Terça, 11 de Dezembro de 2018

Notícias

Você conhece e sabe como funciona o FIDC?

08/10/2018 - Fomento

Para quem está chegando ao mundo dos investimentos, o FIDC (Fundo de Investimento em Direitos Creditórios) pode parecer uma aplicação bem interessante, com proposta de valor e gestão diferenciados.

Apresenta características distintas de outras soluções que o mercado oferece. Entender como o FIDC funciona pode ser um diferencial na hora de decidir as suas alocações de recursos e, o melhor, como não expor o patrimônio a riscos excessivos e desnecessários.

Por isso, a Intrader e eu, Edson Hydalgo Junior, começamos a explicar como funciona, quais os benefícios e as vantagens dos FIDCs.

O que é o FIDC?

O FIDC é um fundo em que um mínimo de 50% do patrimônio líquido dos cotistas é investido em Direitos Creditórios, formando uma espécie de união entre as partes.

Como Direitos Creditórios temos recebíveis como exportações, aluguéis e crédito por consignação. São dívidas de empresas transformadas em títulos, securitizadas, na linguagem do sistema financeiro, e que são colocadas no mercado para captação de recursos.

Esse é um tipo de aplicação combina renda fixa e a aquisição de direitos creditórios, oferecendo excelente rentabilidade, regularmente acima do 120% do CDI (Certificado de Depósito Interbancário), boa segurança e a sempre necessária diversificação da carteira.

Por ser um fundo de renda fixa, o investidor conhece de antemão qual será o retorno e as taxas ao final do investimento, o que garante ainda mais confiança.

Você pode se perguntar: o FDIC não tem riscos? Como toda aplicação, o FIDC também oferece riscos. No caso, de inadimplência por parte das empresas.

Daí, a importância de fazer a contratação por meio de instituição financeira reconhecida no mercado e de analisar a classificação de riscos do FIDC, que é feita por agências de rating.

Como funciona o investimento em FIDC?

Com aplicação mínima de R$ 25 mil, os FIDCs funcionam como um condomínio, com duas opções:

Fundo aberto: os cotistas podem solicitar o resgate de suas cotas quando desejarem, de acordo com o disposto no regulamento do fundo;

Fundo fechado: o resgate é feito somente ao término do prazo de duração do fundo, de cada série ou classe de cotas conforme seu regulamento, ou quando houver a liquidação do fundo.

Todo mundo pode aplicar em FIDC?

Para esse tipo de aplicação, que possui alguns pontos mais complexos como vimos até aqui, o investidor precisa ser qualificado, isto é:

Pessoas com certificação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), incluindo agentes com autonomia, administradores de carteiras, consultores de valores imobiliários e analistas;

Clubes de investimentos em que o gestor seja um investidor qualificado;

Pessoas físicas ou jurídicas com investimentos superiores a R$ 1 milhão, com devida comprovação.

Para começarmos essa conversa, acredito que abordamos os pontos básicos e conceituais do FIDC. Até a próxima!

https://ecommercenews.com.br/artigos/dicas-artigos/voce-conhece-e-sabe-como-funciona-o-fidc/

Compartilhe: