Domingo, 18 de Agosto de 2019

Notícias

41% das empresas não têm estratégia clara de relacionamento com clientes no meio digital, diz estudo

06/06/2019 - Geral

Embora a tecnologia esteja sustentando relacionamentos rentáveis com os clientes, 41% das organizações não têm estratégias empresariais digitais claras.

Além disto, metade (50%) das organizações não têm uma visão única de todas as interações dos clientes.

Essas são algumas das conclusões do estudo "Construindo a confiança técnica" (Building technical trust, em inglês), conduzido pela KPMG.

O conteúdo do estudo também destaca que, na era digital, as apostas para a construção da confiança do cliente foram elevadas a outro patamar. A confiança do cliente não é um mais um requisito mínimo de entrada, e sim uma moeda poderosa. Existem benefícios reais e tangíveis para as organizações que constroem relacionamentos com os clientes alicerçados na confiança.

"A inovação da tecnologia está transformando os negócios. Entretanto, 32% das empresas dizem que o gerenciamento de riscos e a segurança cibernética são as principais barreiras para a comercializando de tecnologia. Por uma questão de confiança, as empresas precisam melhorar a proteção os dados dos clientes. Essa é a principal preocupação", explica Marcos Fugita, sócio-líder da Consultoria em Tecnologia da Informação da KPMG no Brasil.

As tecnologias emergentes irão dar um novo formato à maneira como os clientes interagem com as marcas. Segundo o estudo, quase 40% dos consumidores abandonaria uma marca preferencial por uma marca mais transparente.

Com o nível de expectativa elevado pelas grandes empresas, as organizações irão implementar novas tecnologias inovadoras e 76% dos CEOs priorizarão a contratação de especialistas em tecnologias emergentes, o que se tornará uma espinha dorsal da maioria dos produtos, serviços e modelos de entrega modernos.

O conteúdo também destacou que a confiança do cliente é a moeda de troca mais importante para todos os produtos e serviços na era digital. As funções de tecnologia que reconstroem o modelo operacional para promover a para manter diretamente a confiança estarão bem posicionadas para o êxito futuro.

Nas condições de líderes da pauta de tecnologia, os executivos dessa área podem ser os catalizadores para a confiança do cliente ao possibilitar e alinhar as principais competências. A confiança técnica pode ser fundamental para o cliente confiar e acreditar na marca. Ao estabelecer esse processo, os executivos podem ajudar a organização a realizar uma experiência duradoura e preferencial para o cliente. O conteúdo do estudo está disponível na íntegra no link.

Fonte: TI Inside

http://www.fintechspress.com/11-varejo/2259-41-das-empresas-nao-tem-estrategia-clara-de-relacionamento-com-clientes-no-meio-digital-diz-estudo

Compartilhe: