Sexta, 16 de Novembro de 2018

Notícias

Inadimplência de micro e pequenas empresas cresce

05/09/2018 - Economia

O Brasil encerrou julho de 2018 com mais um recorde histórico da inadimplência entre micro e pequenas empresas. O indicador de MPEs com dívidas em atraso chegou a 5,208 milhões no sétimo mês deste ano – o maior já apurado pela Serasa Experian desde março de 2016, quando teve início o levantamento. O aumento é de 9,4% frente a julho de 2017 (4,759 milhões). Já a comparação com junho deste ano (5,174 milhões) apontou aumento de 0,7%.

Segundo a avaliação dos economistas da Serasa Experian, o avanço entre os inadimplentes ainda demonstra os efeitos da lenta recuperação da economia brasileira para a atividade de micros e pequenas empresas. A expectativa é de que esse indicador comece a se estabilizar, diante das condições mais favoráveis para a renegociação de contas em aberto incentivadas pela manutenção das taxas de juros em níveis baixos, o que permitirá aos empreendimentos desse porte retomarem a utilização do crédito para investir e voltar a crescer.

No sétimo mês de 2018, os setores de mercado repetiram em seus números os patamares de participação entre os 5,208 milhões de MPEs que estavam no vermelho. Serviços permaneceu à frente com 46,7% do total, com o Comércio (44,3%) e a Indústria (8,6%) na sequência.

As regiões brasileiras também voltaram a apresentar, em julho deste ano, seus respectivos referenciais na composição do total de micros e pequenos empreendimentos com CNPJs negativados no país. Sudeste lidera com mais da metade da participação (54,3%). Nordeste (16,1%), Sul (15,7%), Centro-Oeste (8,7%) e Norte (5,2%) permaneceram nas mesmas posições observadas pelo levantamento nos meses anteriores. Todas as regiões apresentaram alta na variação mensal, em relação a junho/2018.

São Paulo se manteve absoluto entre os estados brasileiros em julho/2018, com 1,724 milhão de MPEs em situação de inadimplência e 33,1% no total do país, patamar semelhante ao de junho deste ano. A similaridade é observada ainda nas participações de Minas Gerais (10,9%) e Rio de Janeiro (8,3%), que completam as três primeiras posições ao ranking.

No comparativo julho/2018 versus junho/2018, Mato Grosso se destacou com a maior alta de micros e pequenas com dívidas em atraso (1,3%). Entre os estados que tiveram queda indicador estão Sergipe (-0,3%), Rio Grande do Norte (-0,1%)

Por fim, em julho de 2018 foram registrados 5,6 milhões de CNPJs negativados, o maior número da série histórica. O montante das dívidas chegou a 125 bilhões. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, o acréscimo foi de 8,6%. Na comparação com junho deste ano, o número de empresas inadimplentes cresceu 0,6%.

(Redação – Investimentos e Notícias)

http://www.investimentosenoticias.com.br/noticias/negocios/inadimplencia-de-micro-e-pequenas-empresas-cresce

Compartilhe: