Sábado, 17 de Novembro de 2018

Notícias

Momento de grandes transformações foi a tônica do "VII Encontro Regional"

20/06/2018 - Fomento

O próprio fato de discutir as fintechs, empresas que mesclam a área financeira com o uso intensivo de tecnologia, fez do evento realizado na última sexta-feira (15/06), em Campinas, uma grande troca de ideias sobre o presente e o futuro do fomento comercial.

“Nosso setor está em ebulição”, resumiu o presidente do SINFAC-SP, Hamilton de Brito Junior (Credere Consultoria e Fomento Mercantil), referindo-se a assuntos momentosos como a eminente votação do Cadastro Positivo; a recente aprovação da duplicata eletrônica; e a regulamentação da Sociedade de Crédito Direto e da Sociedade de Empréstimo entre Pessoas.

Segundo ele, esses novos formatos de atuação, designados pelas siglas SCD e SEP, vão se somar mais adiante à Empresa Simples de Crédito (ESC) para trazer inevitáveis reflexos sobre o setor, uma vez que incluem a concessão de empréstimos acrescida à compra de direitos creditícios.

“Fala-se em capital mínimo de R$ 1 milhão para a SCD, mas não no máximo, o que pressupõe a migração de muitas empresas de fomento comercial para essa nova categoria”, prevê o dirigente.

Um ponto extra a favor dessas novidades, no seu entender, é o fato de elas já nascerem regulamentadas, ao contrário do fomento comercial, cujo feito mais próximo disso, em 36 anos de existência no país, é a conquista de um capítulo no novo Código Comercial, ainda à espera de votação no Congresso Nacional.

“Mas todas essas modalidades que estão chegando podem ser nossas parceiras, inclusive as fintechs”, argumentou Hamilton, ao frisar a necessidade de se estar atento às oportunidades, que podem ser muito maiores em relação às possíveis ameaças trazidas pelo cenário atual.

Dentre os exemplos disso ele destacou o aspecto da lei que regulamenta as fintechs e prevê a operação dessas empresas dentro do limite do seu capital próprio, sendo possível o endosso da cédula de crédito bancário para uma factoring ou FIDC. “É um jeito de ela realimentar seu capital, abrindo novas perspectivas para as nossas empresas”, ponderou.

Força política

E como sempre ocorre nesse evento, o SINFAC-SP recebeu políticos reconhecidamente comprometidos com as causas defendidas pela entidade no Poder Legislativo.

Foi o caso do segundo orador do dia, o empresário e deputado federal no período 2007-2015, Guilherme Campos, que prestou seu testemunho da luta permanente do setor em prol de suas bandeiras.

“Vocês estão construindo uma bancada pequena, mas expressiva, formada por nomes como os deputados federais Laercio Oliveira (PP/SE), Walter Ihoshi (PSD/SP), Arnaldo Faria de Sá (PP/SP) e, aqui na Assembleia Legislativa de São Paulo, Célia Leão (PSDB)”, exemplificou.

Aludindo às muitas transformações em curso na área, enfatizadas pelo presidente do SINFAC-SP na abertura do Encontro, o parlamentar reiterou o quanto acredita no segmento, dizendo-se testemunha daquilo que denomina revolução do crédito. “Saímos do carnê de loja, o famoso CDC, até os dias de hoje, onde tudo acontece de forma eletrônica e na base do cartão”, comparou.

Mudanças assim são definidas como angustiantes pela deputada Célia Leão, outra ilustre ocupante da mesa que presidiu a inauguração dos trabalhos.

Apresentada por Hamilton como a grande responsável pela lei estadual que eliminou a necessidade do Aviso de Recebimento (AR) para a negativação de devedores nos cadastros restritivos, ela destacou em sua fala a importância do constante aprimoramento de empresas e profissionais.

“É preciso se adaptar aos novos tempos e com informação pode-se resolver 99% dos problemas”, acrescentou a parlamentar, para ilustrar a importância do grande evento anual do fomento comercial no interior paulista, mais uma vez realizado em sua cidade natal.

Em seguida, tiveram início as apresentações, com a palestra “A Nova Regulamentação das Fintechs de Crédito e seu Impacto para a Indústria de Factoring e Securitização”, proferida pelos advogados Bruno Balduccini e Marcelo Junqueira de Mello, do Pinheiro Neto Advogados.

O próximo assunto foi “Cases de Inovação no Mercado Financeiro Tradicional”, com Marcos Ramos, professor do curso de fintechs da Fundação Getulio Vargas (FGV) e diretor de parcerias do Comitê de Fintechs da Associação Brasileira de Startups (ABStartups).

Para concluir a programação teve lugar o costumeiro debate entre palestrantes, Diretoria do SINFAC-SP e plateia.

Ao todo, mais de 100 pessoas participaram da atividade, que mais uma vez incluiu uma ação em favor do Terceiro Setor. Foram doados lenços descartáveis e umedecidos para uma ONG local, a ABRACESolidário, creche-escola que também oferece reforço escolar, psicoterapia e práticas esportivas para crianças e jovens carentes.

Assista ao vídeo completo do evento: https://youtu.be/5hMftRhuUWs

Veja as fotos no Facebook da entidade: https://www.facebook.com/sinfacsp

Confira a cobertura completa do “VIII Encontro Regional dos Empresários de Fomento Comercial Factoring do Estado de São Paulo” na próxima edição da Revista do SINFAC-SP.

Mídia

No dia do evento, o jornal Diário Comércio, Indústria & Serviços (DCI) publicou reportagem destacando a participação dos empresários de factoring e de fintechs. Clique aqui e leia a íntegra da matéria.

Fonte: Reperkut

http://sinfacsp.com.br/noticia/momento-de-grandes-transformacoes-foi-a-tonica-do-viii-encontro-regional

Compartilhe: