Quinta, 18 de Outubro de 2018

Notícias

Apenas as reformas podem aumentar a competitividade brasileira

05/06/2018 - Fomento

A análise foi feita ontem (04/06) pelo pré-candidato à Presidência da República pelo Partido Republicano Brasileiro (PRB), Flávio Rocha, em evento promovido pela Central Brasileira do Setor de Serviços (CEBRASSE).

Segundo o ex-presidente das Lojas Riachuelo, é lamentável o país amargar atualmente o 153º lugar no ranking de Liberdade Econômica, segundo estudo da Heritage Foundation avaliando o grau de hostilidade à geração de riqueza existente em 180 economias do mundo.

“Precisamos eliminar a burocracia aristocrática que domina a nação, prejudica nossa competitividade e destrói o emprego”, disse ele, apontando como pano de fundo para essa realidade um sentimento generalizado do “nós contra eles”, em detrimento do espírito de sinergia e união.

Logo no primeiro ano de mandato, Rocha acredita que o próximo presidente terá o respaldo de 60 milhões de votos para voltar a atrair investimentos, colocando o Brasil de novo no rol das nações prósperas, geradoras em massa de novos postos de trabalho.

O instrumento para isso, segundo ele, será a implementação das sempre lembradas reformas. “A trabalhista poderá nos fazer saltar 30 degraus; a tributária, mais 30 pontos, a exemplo das administrativa e previdenciária, esta última tão necessária, não só por uma questão de caixa, mas também de justiça social, nos faria galgar mais 20 ou 30 posições no ranking”, prevê.

De acordo com o presidente do SINFAC-SP, Hamilton de Brito Junior, é alentador ver um pré-candidato de centro com a intenção de fazer mudanças. “Na qualidade de empresário liberal, seu programa de governo deve ser pró-mercado, favorecendo empregados e empregadores”, avalia.

Além de dirigentes do setor de serviços, encabeçados pelo presidente da CEBRASSE, João Batista Diniz, marcaram presença no encontro o presidente do PBE e ex-ministro da Indústria Comércio e Serviços, Marcos Pereira; o deputado estadual Gilmaci Santos, líder do partido na Assembleia Legislativa; o vereador André Santos, que exerce a mesma função na Câmara Municipal e seu colega de parlamento, Souza Santos.

Representando as mulheres, cujo papel vital no desenvolvimento de empresas e nações Flávio Rocha destacou em seu pronunciamento, compareceu Ana Karin Andrade, coordenadora do segmento feminino do Brasil 200, movimento lançado pelo pré-candidato prevendo ações até 2022, quando o país completar 200 anos de sua independência.

Fonte: Reperkut

http://www.sinfacsp.com.br/noticia/apenas-as-reformas-podem-aumentar-competitividade-brasileira

Compartilhe: