Terça, 11 de Dezembro de 2018

Notícias

Brasil contabiliza 5 milhões de micro e pequenas empresas no vermelho

09/03/2018 - Economia

São Paulo, 08 de março de 2018 – No primeiro mês do ano, o número de micro e pequenas empresas inadimplentes chegou a 4,998 milhões, de acordo com estudo da Serasa Experian. Desde março de 2016, quando o levantamento passou a ser feito, a quantidade de MPEs no vermelho vem aumentando mês a mês. Os CNPJs de MPEs com contas em aberto em janeiro de 2018 é 10,3% superior ao registrado em janeiro de 2017, quando 4,453 milhões de negócios desse porte estavam com dívidas em atraso.
 

 
Ainda de acordo com a pesquisa, do total de 4,998 milhões de MPEs no vermelho, em janeiro/2018, 45,9% eram prestadoras de serviços, 45,0% empresas comerciais e 8,7% indústrias.

A região Sudeste concentrou a maior porcentagem de micro e pequenas empresas inadimplentes, com 53,9% do total. Em seguida aparece o Nordeste, com 16,3%; o Sul, com 15,8%; Centro-Oeste, com 8,7% e Norte, com 5,3%.
 

 
Entre os estados, São Paulo tem o maior número de empresas negativadas, com 32,7% do total. Em seguida está Minas Gerais, com 11,0%, e Rio de Janeiro em terceiro, com 8,2%.
 

 
Segundo os economistas da Serasa, a saúde financeira das micro e pequenas empresas segue impactada pelo baixo dinamismo do setor de serviços, que concentra quase metade das micro e pequenas empresas inadimplentes. Além disso, as micro e pequenas costumam não se programar adequadamente para o pagamento do 13º salário dos funcionários no final do ano, o que costuma gerar mais dificuldades no caixa no início do ano, já que há uma queda natural da atividade econômica nos primeiros meses do ano. As dificuldades de acesso ao crédito por parte das micro e pequenas, também prejudicam a sua situação de inadimplência.

Empresas podem negociar dívidas atrasadas pela internet

Para ajudar as empresas a saírem da inadimplência, a Serasa Experian disponibiliza o Serasa Recupera PJ (www.serasarecupera.com.br), um serviço online para as companhias renegociarem suas dívidas atrasadas diretamente com os credores. Os responsáveis devem se cadastrar gratuitamente no site e acessar a página onde estarão relacionados os credores participantes com os quais a empresa possui alguma conta em aberto, que esteja na base de dados da Serasa. Ao clicar no nome do credor serão apresentadas as pendências e os canais de atendimento disponíveis (telefones, e-mail, chat) para efetivar a renegociação. O cadastro também traz aos responsáveis o benefício de serem avisadas sobre a inclusão de novos débitos com os credores participantes.

Em 2017, o Serasa Recupera ajudou 40 mil companhias inadimplentes a quitarem débitos atrasados, fazendo com que R$ 55 milhões voltassem aos credores.

A ferramenta conta com mais de dois mil credores, de diversos portes e segmentos, e oferece um ambiente ágil e seguro para o fechamento de acordos. Com isso, mais devedores podem sair do vermelho e retomar o acesso ao crédito.

“Nosso objetivo com o Serasa Recupera PJ é reinserir essas empresas devedoras no mercado de crédito. Entendemos que este momento é propício para incentivar a aproximação de quem está devendo o seu credor, pois uma vez chegando a um acordo este último já tem um cliente recuperado para realização de futuros negócios”, diz o vice-presidente de Pessoa Jurídica da Serasa Experian, Victor Loyola.

http://noticias.serasaexperian.com.br/blog/2018/03/08/brasil-contabiliza-5-milhoes-de-micro-e-pequenas-empresas-no-vermelho/

Compartilhe: